Condensadora Bioma

Embraco Europa

Langage de conception

Juntando inteligência e inovação construtiva, ajudamos a Embraco a ter um produto altamente competitivo em um mercado novo e desafiador.

Em todo mundo, pequenos mercados e restaurantes localizados em centros urbanos demandam soluções de refrigeração para geladeiras, balcões frigoríficos e câmaras frias. Esses equipamentos são refrigerados por um sistema parecido com os condicionadores de ar do tipo Split – há uma unidade interna (evaporadora) e outra externa (condensadora), a qual comprime o gás refrigerante até que ele se torne líquido, trocando com o ambiente o calor gerado nessa operação. Essa troca de calor demanda um grande radiador e a passagem de ar por ele, usando um grande ventilador para isso. Por sua vez, a compressão demanda o funcionamento de um motor e uma bomba.

Nos sistemas comerciais, a potência necessária acaba gerando muito mais ruído que os residenciais, o que pode ser um problema para os vizinhos, em localidades com concentração urbana, ruas estreitas, prédios próximos, características das cidades históricas europeias.  Por esse motivo, existem leis delimitando o ruído gerado pelas condensadoras, criando um desafio para os fabricantes e oportunidades para novas tecnologias / soluções. Além do ruído, há também legislações europeias rígidas para a poluição visual e interferência com arquitetura antiga, o que aumenta o desafio - um produto simples e fundamental para o funcionamento das cidades pode ter impacto positivo ou negativo em seu entorno, dependendo das soluções de design e engenharia de produto.

chelles-e-hayashi-design-portfolio-embraco-europa-condensadora-bioma-sustentabilidade-produto-rua


Como líder mundial na fabricação de compressores e soluções, a Embraco considera esse mercado vital em sua estratégia de crescimento e para seu portfolio de produtos. Focada em tecnologia e engenharia de produto, ela utiliza a Chelles & Hayashi para processos de inovação disruptiva.  Além da preocupação com as questões legais e visuais, a entrada em um novo mercado demanda racionalizar os investimentos, de modo a minimizar os riscos da entrada e permitir alocação de verba em ações promocionais.

Reflexão

O mercado de condensadoras é bem uniforme no que se refere a conceitos de design, usualmente são caixas metálicas retangulares com uma abertura redonda na frente para saída de ar coberta por uma grade, e uma abertura traseira para entrada de ar no trocador de calor.  Mesmo que as unidades possuam camadas de vedação acústica, a necessidade de uma abertura de ventilação cria naturalmente uma saída de ruído, além da visualização da hélice do ventilador rodando, o que psicologicamente incomoda as pessoas, que associam o movimento a um maior ruído.


O pensamento de design começa com o entendimento do contexto que o produto vai impactar, que envolve além do ambiente a concorrência, os fornecedores e a experiência do usuário.  Para a imersão no contexto usamos um colaborador no mercado Europeu, dinâmicas com a área comercial e de assistência técnica na França, de Marketing na Eslovênia, e informações vindas do possível fabricante na Itália.

Montamos um painel visual com:

  • Cenários de aplicação do produto em fachadas, telhados, canteiros, marquises.
  • Soluções comuns de mercado
  • Linguagem arquitetural de várias cidades Européias
  • Layouts em 3D dos componentes internos e possíveis arranjos
  • Possibilidades inspiracionais de linguagem

Fizemos depois um cruzamento das informações desse painel, selecionando linguagens visuais compatíveis que transitassem da forma mais fluida nos cenários.  Paralelamente, investigamos produtos com sistemas de ventilação e como alguns deles solucionavam a questão do ruído e fluxo, incluindo turbinas, bombas e sistemas sofisticados de ventilação.

Transformação

A marca Embraco é tradicionalmente associada a produtos B2B e que não aparecem para o usuário.  A partir do momento em que ela começa a ser aplicada em produtos que passam não apenas a serem visíveis , mas a gerar interações  para quem está à sua volta, a abordagem de projeto muda: o escopo precisa ser ampliado de mero componente para produto, com a necessidade da ótica voltada à experiência, linguagem, interatividade, além de racionalidade e facilidade de manutenção.

Nossos pilares de projeto

Como referências inspiracionais, usamos elementos arquitetônicos limpos que convivem bem com diversos estilos, assim como cortes de superfície e orifícios com tratamento estético sofisticado e que desfoca a atenção de uma eventual mecânica interna.

Para resolver o ruído, trouxemos o conceito de desvio do fluxo de ar  e oclusão da face frontal do ventilador, utilizando um duto anelar com a mesma seção de passagem que o orifício circular.  Mantendo a área da seção garantimos que a velocidade de fluxo permaneça, ajudando a manter o rendimento de troca de calor do radiador.  Ao mesmo tempo bloqueamos a passagem das ondas sonoras criando uma espécie de labirinto.

A estética do Bioma é amparada por uma estrutura simples, composta por cantoneiras, uma bandeja superior e inferior, bem como portas que expõem os componentes internos por praticamente todos os lados, facilitando montagem e manutenção.  A estrutura também é pensada para permitir o empilhamento, desejável quando não há espaço de chão para a instalação.